Saúde é um tema sério, prefira ESPECIALISTAS

7 Dicas para falar bem em público e defender suas ideias

O humano é o único ser que usa a linguagem falada e escrita como sua principal ferramenta para socialização no ambiente, portanto dicas para falar bem e organizar as ideias são habilidades almejadas por muitas pessoas.

A comunicação está presente em todos os processos de nossas vidas desde o momento em que acordamos, no âmbito profissional e estudos. Embora a comunicação pareça espontânea, ela está repleta de técnicas e como em qualquer processo da linguagem, o exercício é essencial para o sucesso.

Você tem dificuldades de falar em público ou sente-se inseguro ao expor suas ideias oralmente? Confira essas dicas para falar bem e aprimorar o seu discurso.

1- Busque o conhecimento

O primeiro e principal passo para ter segurança em suas ideias e expor da melhor forma é adquirindo conhecimento. Quando estamos respaldados no conhecimento todo o processo da comunicação pode soar espontaneamente.

Independente do tema que deseja comunicar o estudo é sem dúvida essencial. É através do conhecimento que irá embasar as suas ideias e construir ainda na sua mente conexões que se reforçam e que no momento da expressão lhe trará a segurança necessária.

O que muitas vezes acontece é que adquirir o ‘saber’ leva tempo, dedicação e aprimoramento e vivemos na era dos desejos instantâneos, o que acaba gerando ansiedade por conseguir aquilo que se quer e frustração por ainda não está preparado.

Afinal, não basta dicção, postura corporal e algumas estratégias da comunicação, se o conhecimento estiver ausente. A impostação vocal e outras técnicas também são importantes, mas o que lhe trará segurança será a sua bagagem.

2- Organize mentalmente suas ideias

O melhor comunicador é aquele que observa, analisa e reflete praticamente o tempo todo. A comunicação de ideias vai exigir o exercício de reflexão sobre o tema, portanto antes de expressar oralmente é preciso amadurecer internamente aquilo que pretende expor.

Após pensar sobre o seu modelo de estudo ou possível apresentação em público,  enumere algumas ideias que defende e escreva numa folha. Observe esses pensamentos e imagine uma maneira interessante de expressá-los.

3- Autoconhecimento é fundamental na expressão das ideias

Primeiro: você acredita nas suas ideias? Por que considera importante ter dicas para falar bem e de que forma os seus pensamentos contribuiriam no mundo?

A expressão é um exercício que começa em nosso íntimo, não existe um bom comunicador que não é antes, um grande pensador.

Só podemos pensar com profundidade sobre um livro que lemos ou filme que assistimos se estivermos conscientes de nossos valores, do que buscamos abstrair no mundo e o que realmente almejamos em nossas vidas.

Sair do raso é importante para aprender a defender as suas ideias e não cabe aqui apenas dicas simplistas e fórmulas prontas, mas de fato o autodesenvolvimento e a busca por esse saber interior.

4- Dificuldade para sintetizar – o que fazer?

Existem pessoas que são experts em determinado assunto, amam o que fazem e sentem um imenso prazer em poder compartilhar com as pessoas o seu conhecimento.

Porém, na hora de expor as ideias numa apresentação, por exemplo, se prolongam por horas e não conseguem organizar e resumir o que de fato gostariam de passar.

Leia também: Escrever sobre qualquer assunto é possível? 

A primeira dica é numa folha de papel separar o tema em tópicos, tal como fazemos numa apresentação no power point. Siga esses tópicos durante um ensaio sozinha. O que gostaria de expressar sobre cada tópico? Treine isso.

Evite fazer muitas ligações com outros assuntos, principalmente se tiver pouco tempo. Geralmente as pessoas com dificuldade de sintetizar adoram fazer várias ligações com outros aspectos. Esse comportamento faz você dar voltas enormes e o interlocutor perder o interesse por seu discurso.

5-Não seja tedioso

Esse tópico tem muita ligação com o anterior que fala sobre a dificuldade de sintetizar. Passe o conhecimento que possui de forma simples e objetiva, não queira obrigar as pessoas a prestar atenção por horas no seu discurso.

Uma das principais dicas para falar bem é a objetividade. Você pode ter lido muitos livros sobre o tema, feito inúmeras graduações, mas acontece que a nossa atenção é limitada e precisa exercitar a explanação simples para que todos possam compreender o que diz e acompanhar o seu raciocínio.

O que é ser tedioso no ato da comunicação?

Dar voltas e voltas para falar algo que poderia ser dito em uma frase;

Não parecer seguro sobre o assunto que está passando;

Impostação de voz desarmônica com o cenário. Baixa ou alta demais;

Fazer piadas que só você entende ou acha graça;

Fugir do assunto e tentar fazer conexões que não tem sentido;

Citar livros, ideias e estudos, mas não conseguir sintetizar cada assunto tornando o discurso tedioso.

6- Seja claro

O que é clareza? É distinção, o interlocutor conseguir compreender o que você diz, independente do tema. E se o objetivo é receber dicas para falar bem e conseguir ser expressar com segurança é muito importante importar-se com a compreensão de quem está ouvindo.

Leia também: Como escrever um conteúdo informativo para empresas – saiba mais

O bom comunicador sabe fazer o uso da linguagem oral e também escrita conforme o cenário. Ou seja, ele sabe se comunicar com públicos diferentes e tem a humildade de preocupar-se em adaptar o seu discurso para a compreensão de todos.

Afinal, a comunicação é para o próximo e não para nós!

7- Preocupe- se com o interlocutor

Não adianta ter conteúdo, ter ótima dicção e técnicas vocais se parecer uma pessoa pedante e que quer atenção. Uma dica para falar bem muito importante é desejar comunicar algo que possa agregar para quem ouve, seja uma piada engraçada, um livro, filme ou no conteúdo de uma apresentação.

O assunto não pode interessar somente a você, mas a quem ouve. Um bom comunicador deve controlar o seu ego e importar-se com a interpretação e compreensão de quem está ouvindo.

Tenha um propósito no seu objetivo de falar, esteja aberto a feedbacks positivos, negativos e ouça. Ouvir é essencial para se comunicar cada vez melhor, seja a si mesmo ou na escuta do próximo.

O que é fake News? Um alerta para jornalistas e leitores mais conscientes

A pergunta o que é fake news tem repercutido muito na internet, como o próprio nome já diz significa notícias falsas. A preocupação é que esse tipo de ’desinformação’ é estrategicamente elaborada para impactar o público e gerar muitos compartilhamentos principalmente nas redes sociais e grupos como o Whatsapp.

A disseminação das notícias falsas ocorre rapidamente atingindo muitas pessoas. É engano pensar que apenas o público de baixa escolaridade compartilha esses conteúdos, uma vez que são elaborados para impactar e enganar diferentes leitores a partir de sites que imitam URL de confiança e reconhecidos no jornalismo.

Vamos falar abaixo algumas estratégias de portais que espalham notícias falsas na internet. Aprenda o que é fake news, como são elaboradas essas mentiras e a não espalhá-las na internet.

Fake news é escrito propositalmente para enganar pessoas

As notícias falsas não são escritas por alguém que pesquisou mal ou não sabe sobre o que está falando. Mas sim por pessoas que usam artimanhas para enganar o leitor, seja na venda de um produto “milagroso” ou na defesa daquele candidato a presidente que você já admira ou abomina.

Precisamos pensar que a responsabilidade dessas notícias falsas na internet não é só dos portais e produtores de conteúdos, mas também do leitor que deve ter propriedade das ideias que lê e compartilha com os amigos. Todos nós somos responsáveis pela disseminação do que está na internet e devemos ser conscientes disso.

Eleições é um ótimo cenário para espalhar fake news – CUIDADO!

Estamos a alguns dias das eleições 2018 e as notícias falsas estão com tudo na internet. Existem equipes produzindo conteúdo falso exatamente para o leitor inebriado e pouco racional, sair espalhando os seus “argumentos” para amigos e aqueles que discordam da sua visão.

É o velho ditado, política não se discute, mas aí nos resta perguntar: por quê? Um assunto de interesse social não se pode discutir? Exatamente nesse tema existem as tendenciosas ideologias, paixões e pouco espaço para o senso crítico e racional.

É no cenário das eleições em que os produtores de notícias falsas aproveitam para dar ibope ao candidato que defende, espalhar mentiras em nome do Datalha, Ibope e instituições de pesquisas e dados de relevância e com credibilidade.

O que é Fake ou News ? Buguei! 

Estamos vivendo uma situação tão crítica, que até mesmo os portais com credibilidade falham por falta de apuração e acabam caindo nas pegadinhas das notícias falsas. Foi o que aconteceu com o Huff Post Brasil após publicar matéria dizendo que o candidato Bolsonaro era o preferido entre as mulheres.

Pouco tempo foi descoberto que a página “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” foi vítima de ataque cibernético por um grupo de ultradireita e a favor do militarismo, além de remover as administradoras alteraram as imagens do grupo e partiram para comentários desrespeitosos aos seguidores da página.

Segue o pedido de desculpas do Huff Post pela falha na apuração

O Facebook sendo imediatamente alertado avaliou o caso e devolveu a página a quem é de direito e ao movimento condizente. Os suspeitos investigados pelo ataque são Eduardo Shinok e Felipe Shinok que não possuem suas imagens divulgadas no perfil das redes sociais.

O leitor deve ser também um apurador de notícias

Se o jornalismo ou o jornalista em algum momento falhar na apuração, como aconteceu na última semana com o Huff Post, cabe ao leitor fazer sua própria checagem da notícia e identificar o que é fake news.

Aqui vamos listar sinais de que a notícia pode ser falsa ou duvidosa, além das características dos portais que espalham fake news:

  1. É contraditória aos fatos – geralmente esse tipo de notícia diz exatamente o oposto ao que os dados revelam. Diante desses dados vá ao Google a faça você mesmo a sua pesquisa para checagem;
  2. É apelativa – geralmente os títulos são tendenciosos e procuram por cliques;
  3. Usam URL e layout idêntico às páginas originais e já conhecidas. É assustador, mas existem páginas que aproveitam para espalhar notícias falsas se passando por portais conhecidos e importantes no país.

Veja abaixo um exemplo de portal fake imitando o G1 da globo.com

 

Aqui está um exemplo de URL e portal FALSO imitando o G1.  Essa notícia faz propaganda duvidosa a um medicamento que promete aumentar o foco e a memória.  A URL é: g1-bemestar.club/núcleo-saude-lectus. Pode passar despercebida!

Segue o portal autêntico

Na URL original g1.globo.com  a notícia possui fonte dos respectivos estudos, como a revista de neurociências Neuron, além dos cientistas que podem ser checados na identificação sobre o que é fake news.

O que uma notícia VERDADEIRA possui?

 

  1. Links de acesso para a fonte dos dados, como Ibope, Datafolha ou estudo científico. É essencial ter os links de acesso disponíveis para o leitor checar a fonte desse conteúdo;
  2. Portais relevantes evitam ser tendenciosos ou exagerados em seus títulos. Atua com dados e exibe a fonte dessas informações;
  3. Embora o jornalismo imparcial receba questionamentos, pois o repórter, assim como o leitor, possui a sua opinião, opte por veículos que apresentem ambos os lados na matéria. Cabe tirar a própria conclusão por meio dos dados.

“A ambição é importante, mas a pressa atrapalha”, acredita Max Gehringer

A IMPACIÊNCIA PODE ATRAPALHAR NO ALCANCE DOS OBJETIVOS

Max Gehringer já participou da liderança de grandes empresas. Para os jovens, o administrador tem um importante conselho: paciência. E ele orienta para que tenham paciência pela pressa que têm de ascender na vida profissional assim que saem da faculdade.

O empresário acredita que ser ambicioso é um direito do ser humano e pode ser muito positivo, mas a pressa pode colocar tudo a perder. Ler mais

Os hábitos das pessoas eficazes – Fique por dentro da teoria da eficácia

Os hábitos das pessoas eficazes e fábula de Esopo – Já ouviu falar? Essa obra escrita por Stephen Covey conta a história de um pobre fazendeiro que descobre um ovo de ouro em dos ninhos de suas galinhas. Mas o fazendeiro movido pela impaciência a ganância mata a galinha, para assim, ficar com todos os ovos e não precisar esperar mais. Mas quando ele abre o corpo do animal, não há absolutamente nada. E aí surge o que pode ser chamado de teoria da eficácia.

O equilíbrio só existirá se a galinha tiver saúde e bem-estar. Deve haver um equilíbrio entre o que uma pessoa produz e sua capacidade de produção. Quem faz mais do que sua capacidade, estará fadado ao esgotamento. E se alguém produz abaixo da capacidade, é sinal de que o tempo está sendo esgotado. O equilíbrio então consiste em fazer o que se é capaz dentro de um tempo considerado normal.

 

Os hábitos das pessoas eficazes – de acordo com a lei da eficácia

Proatividade – Que qualidade é essa? É tomar as rédeas. É utilizar as próprias forças a favor daquilo que se deseja. Ter um objetivo e lutar por ele dia após dia é essencial. E tome muito cuidado com o que diz, a positividade ajuda a encaminhar a vida. Essa é sem dúvidas, uma qualidade essencial que compõe os hábitos das pessoas eficazes.

Objetivos – Tenha um objetivo e trace metas para chegar até ele. Saiba o que quer em todas as áreas da vida e vá trabalhando em prol disso. A criação da realidade começa na mente.

Prioridades – Concentre as energias no que é mais importante. Tenha uma lista de prioridades. Pessoas altamente eficazes dão valor às prioridades.

Todos ganham – De acordo com a teoria da eficácia há sempre um pensamento de que se alguém ganha é porque alguém perdeu, mas segundo Covey, isso não deve ser assim. As negociações devem ser benéficas para todas as partes envolvidas.

Integridade – Comporte-se de acordo com os seus valores e crenças. A integridade é essencial e está entre os hábitos das pessoas eficazes.

Maturidade – Este é um estágio que a pessoa á capaz de se preocupar mais com os outros do que consigo mesma.

Empatia – Se colocar no lugar do outro é essencial. Se alguém quer ser respeitado e compreendido, deve fazer pelas pessoas o que gostaria que fosse feito para si.

Sinergia – Essa é uma qualidade que envolve trabalho em equipe, pessoas com diferentes habilidades podem se complementar e alcançar objetivos. Quem quer praticar os hábitos das pessoas eficazes precisa aplicar essa lei na rotina.

Autorrenovação – É o ator de aprimorar a si mesmo considerando quatro áreas: dimensão física, espiritual, mental e social/emocional.

Essas habilidades fazem parte da vida de pessoas eficazes. Que tal colocá-las em prática em sua vida?

 

Veja também: O Lobo de Wall Street – Quais lições podem ser tiradas dessa história?

O Lobo de Wall Street – Quais lições podem ser tiradas dessa história?

Você já assistiu ao filme O Lobo de Wall Street estrelado por Leonardo DiCaprio? Se não, vale a pena ver, porque o filme conta a história do investidor Jordan Belfort, dono de uma empresa em que os funcionários literalmente não têm limites, desde que produzam dinheiro.

Apesar dos desajustes do milionário, há algumas lições que podem ser tiradas dessa história para o sucesso de um negócio.

Confira – Os hábitos que fazem parte da vida de pessoas eficazes

 

O Lobo de Wall Street – História Real

Poder de discurso – Belfort tinha um objetivo claro, ele queria riqueza a ponto de ostentar. Não era um grande conhecedor do mercado financeiro, mas sabia que algumas técnicas, se empregadas do jeito certo, poderiam gerar resultados. Ele tinha o poder da oratória e isso o fazia vender de forma agressiva. Belfort não se utilizava de técnicas para convencer o cliente, mas conseguia atingir o lado emocional na ‘prática’. Ele sabia como persuadir, convencia a equipe em sua volta.

Foco – O empresário agia com determinação, sabia seduzir e tinha muito foco. Mas a loucura com a qual perseguia os objetivos o levaria mais tarde a quebrar.

Discursos de motivação – Em vários momentos do filme O Lobo de Wall Street, Jordan Belfort motivava os funcionários com discursos que os faziam levantar, querer ir em busca dos objetivos.

Seguindo os valores da empresa – As pessoas que faziam parte da equipe de Belfort sabiam onde estavam trabalhando, sabiam que faziam coisas ilegais e que não ter escrúpulos era parte do negócio. Sendo assim, estavam todos coerentes com os valores antiéticos da corretora.

Fidelidade – Os laços no trabalho existiam até mesmo fora da corretora, o líder se mostrava fiel e entregue aos seus colaboradores e recebia de volta essa mesma qualidade. Mas levando em conta os péssimos valores do personagem, essa fidelidade não era nada louvável.

 

O que é Wall Street?

O que Belfort no filme faz é transformar uma equipe de perdedores em grandes profissionais, ainda que isso não tenha feito desses profissionais pessoas melhores. O personagem estrelado por DiCaprio sempre tentava moldar os profissionais de acordo com a empresa, rejeitando o fato de serem pessoas, os moldava como se fossem animais.

A mensagem principal é a de que o ambiente é totalmente corruptor, transformando pessoas normais em seres loucos e drogados em uma busca desenfreada por dinheiro. Era como se o desejo por dinheiro cegasse as pessoas a ponto de as fazerem perder qualquer senso de moral e ética.

Que tal ver o filme O Lobo de Wall Street e tirar as suas próprias conclusões?