Saúde é um tema sério, prefira ESPECIALISTAS

7 Dicas para falar bem em público e defender suas ideias

O humano é o único ser que usa a linguagem falada e escrita como sua principal ferramenta para socialização no ambiente, portanto dicas para falar bem e organizar as ideias são habilidades almejadas por muitas pessoas.

A comunicação está presente em todos os processos de nossas vidas desde o momento em que acordamos, no âmbito profissional e estudos. Embora a comunicação pareça espontânea, ela está repleta de técnicas e como em qualquer processo da linguagem, o exercício é essencial para o sucesso.

Você tem dificuldades de falar em público ou sente-se inseguro ao expor suas ideias oralmente? Confira essas dicas para falar bem e aprimorar o seu discurso.

1- Busque o conhecimento

O primeiro e principal passo para ter segurança em suas ideias e expor da melhor forma é adquirindo conhecimento. Quando estamos respaldados no conhecimento todo o processo da comunicação pode soar espontaneamente.

Independente do tema que deseja comunicar o estudo é sem dúvida essencial. É através do conhecimento que irá embasar as suas ideias e construir ainda na sua mente conexões que se reforçam e que no momento da expressão lhe trará a segurança necessária.

O que muitas vezes acontece é que adquirir o ‘saber’ leva tempo, dedicação e aprimoramento e vivemos na era dos desejos instantâneos, o que acaba gerando ansiedade por conseguir aquilo que se quer e frustração por ainda não está preparado.

Afinal, não basta dicção, postura corporal e algumas estratégias da comunicação, se o conhecimento estiver ausente. A impostação vocal e outras técnicas também são importantes, mas o que lhe trará segurança será a sua bagagem.

2- Organize mentalmente suas ideias

O melhor comunicador é aquele que observa, analisa e reflete praticamente o tempo todo. A comunicação de ideias vai exigir o exercício de reflexão sobre o tema, portanto antes de expressar oralmente é preciso amadurecer internamente aquilo que pretende expor.

Após pensar sobre o seu modelo de estudo ou possível apresentação em público,  enumere algumas ideias que defende e escreva numa folha. Observe esses pensamentos e imagine uma maneira interessante de expressá-los.

3- Autoconhecimento é fundamental na expressão das ideias

Primeiro: você acredita nas suas ideias? Por que considera importante ter dicas para falar bem e de que forma os seus pensamentos contribuiriam no mundo?

A expressão é um exercício que começa em nosso íntimo, não existe um bom comunicador que não é antes, um grande pensador.

Só podemos pensar com profundidade sobre um livro que lemos ou filme que assistimos se estivermos conscientes de nossos valores, do que buscamos abstrair no mundo e o que realmente almejamos em nossas vidas.

Sair do raso é importante para aprender a defender as suas ideias e não cabe aqui apenas dicas simplistas e fórmulas prontas, mas de fato o autodesenvolvimento e a busca por esse saber interior.

4- Dificuldade para sintetizar – o que fazer?

Existem pessoas que são experts em determinado assunto, amam o que fazem e sentem um imenso prazer em poder compartilhar com as pessoas o seu conhecimento.

Porém, na hora de expor as ideias numa apresentação, por exemplo, se prolongam por horas e não conseguem organizar e resumir o que de fato gostariam de passar.

Leia também: Escrever sobre qualquer assunto é possível? 

A primeira dica é numa folha de papel separar o tema em tópicos, tal como fazemos numa apresentação no power point. Siga esses tópicos durante um ensaio sozinha. O que gostaria de expressar sobre cada tópico? Treine isso.

Evite fazer muitas ligações com outros assuntos, principalmente se tiver pouco tempo. Geralmente as pessoas com dificuldade de sintetizar adoram fazer várias ligações com outros aspectos. Esse comportamento faz você dar voltas enormes e o interlocutor perder o interesse por seu discurso.

5-Não seja tedioso

Esse tópico tem muita ligação com o anterior que fala sobre a dificuldade de sintetizar. Passe o conhecimento que possui de forma simples e objetiva, não queira obrigar as pessoas a prestar atenção por horas no seu discurso.

Uma das principais dicas para falar bem é a objetividade. Você pode ter lido muitos livros sobre o tema, feito inúmeras graduações, mas acontece que a nossa atenção é limitada e precisa exercitar a explanação simples para que todos possam compreender o que diz e acompanhar o seu raciocínio.

O que é ser tedioso no ato da comunicação?

Dar voltas e voltas para falar algo que poderia ser dito em uma frase;

Não parecer seguro sobre o assunto que está passando;

Impostação de voz desarmônica com o cenário. Baixa ou alta demais;

Fazer piadas que só você entende ou acha graça;

Fugir do assunto e tentar fazer conexões que não tem sentido;

Citar livros, ideias e estudos, mas não conseguir sintetizar cada assunto tornando o discurso tedioso.

6- Seja claro

O que é clareza? É distinção, o interlocutor conseguir compreender o que você diz, independente do tema. E se o objetivo é receber dicas para falar bem e conseguir ser expressar com segurança é muito importante importar-se com a compreensão de quem está ouvindo.

Leia também: Como escrever um conteúdo informativo para empresas – saiba mais

O bom comunicador sabe fazer o uso da linguagem oral e também escrita conforme o cenário. Ou seja, ele sabe se comunicar com públicos diferentes e tem a humildade de preocupar-se em adaptar o seu discurso para a compreensão de todos.

Afinal, a comunicação é para o próximo e não para nós!

7- Preocupe- se com o interlocutor

Não adianta ter conteúdo, ter ótima dicção e técnicas vocais se parecer uma pessoa pedante e que quer atenção. Uma dica para falar bem muito importante é desejar comunicar algo que possa agregar para quem ouve, seja uma piada engraçada, um livro, filme ou no conteúdo de uma apresentação.

O assunto não pode interessar somente a você, mas a quem ouve. Um bom comunicador deve controlar o seu ego e importar-se com a interpretação e compreensão de quem está ouvindo.

Tenha um propósito no seu objetivo de falar, esteja aberto a feedbacks positivos, negativos e ouça. Ouvir é essencial para se comunicar cada vez melhor, seja a si mesmo ou na escuta do próximo.

“Estudo diz” – Cuidado com a “ciência” irrelevante espalhada na internet

Já reparou a quantidade de matérias online que se baseiam em ciência irrelevante?  A partir do momento em que se diz “Estudo revela que” ou “Pesquisa afirma”, dá a entender que está explicito uma possível afirmativa que foi medida por experimentos e segue uma lógica comportamental.

Todo leitor consciente deve tomar muito cuidado quando ler a palavra “estudo diz” e primeiramente questionar a importância de determinada “afirmação científica” para a sociedade.

Vale lembrar que principalmente as notícias falsas adoram se referir as pesquisas para dar credibilidade às mentiras, citam até mesmo o nome de instituições como Harvard e universidades de renome mundial.

Aqui vamos dar algumas dicas de como não espalhar notícias falsas na e os impactos da ciência irrelevante. Veja alguns exemplos e fique atento.

1- A primeira pergunta: Qual a relevância do estudo?

Antes de ler uma notícia, o que nos chama atenção é a manchete, certo? Estudo científico é uma experimentação que utiliza de métodos lógicos, aponta resultados e em alguns casos sugere possíveis utilidades sociais ou clínicas.

Primeiro, uma pesquisa científica de qualidade dificilmente vai atuar com soluções simplistas e “vender” uma mágica ao leitor. Estudos científicos nada mais é do que o esforço árduo de uma equipe para despertar a atenção de outros cientistas sobre determinado cenário, claro, aqui estamos falando da ciência de qualidade.

Existe também a ciência irrelevante espalhada na internet. Os pseudo estudos científicos estão camuflados em matérias de comportamento e até incitando o consumo de medicamentos por meio de uma propaganda velada, mas que pode passar despercebida despertando o interesse de muitas pessoas.

Veja alguns exemplos a seguir. A ciência irrelevante e em alguns casos falsa, está espalhada de uma forma assustadora. E o pior de tudo, atuando com um tema de utilidade pública como a saúde enganando milhares de pessoas.

Vamos começar por essa matéria que fala sobre o consumo do café

 

Pessoal, quantos milhares de estudos não citam o café apontando tanto seus malefícios, quanto benefícios? Não precisa ser um gênio ou “super crítico” para chegar ao consenso de que uma xícara ou duas não vai gerar doenças, morte ou prevenir câncer.

Por outro lado, o excesso de cafeína pode gerar insônia, estresse, ansiedade e até agravar sintomas de quem sofre de gastrite. Portanto, cabe a cada indivíduo de acordo com suas circunstâncias e indicação médica observar quantas xícaras de café lhe faz bem, muitas pessoas optam por chá.

Mas a pergunta é: qual a relevância desses MILHARES de estudos que falam sobre o café?

Nessa “matéria”, por exemplo, não entrevistam nenhum nutricionista ou médico para conscientização ou interpretação crítica do estudo.

Aqui para mais um exemplo TRISTE do que fazem com a ciência

Nessa matéria também não consultaram nenhuma fonte (um médico ou especialista) para colaborar na interpretação. É um “estudo observacional”, como os autores concluem, que infelizmente nada agrega para a sociedade.

A longevidade e expectativa de vida inclui uma gama de fatores, tais como socioambiental, socioeconômico, biológico, genético, e muitos outros, muitos mesmo! Bebida nenhuma faz o milagre de viver mais, porém hábitos qualificados em conjunto podem gerar maior expectativa de vida.

Percebe que não é preciso nem clicar numa notícia assim? Pelo título você já pode concluir que é mais uma ciência irrelevante espalhada na internet.

Partiu comer cocô?

Não é a toa que estamos abordando o tema. A ciência está recebendo um papel deturpado na internet. Cabe aos leitores nem clicar em títulos como esse e exigir conteúdos de qualidade.

Bom, nesse caso não há o que dizer. Fezes faz bem para a saúde dos humanos? Então por que em nossa evolução fomos caçar alimentos para que chegássemos até aqui? Não é preciso ser cientista para descartar a veracidade dessa informação.

Duvide das fórmulas milagrosas!

 

A indústria farmacêutica é MESTRE em divulgar fake news utilizando estudos pouco conclusivos sobre o consumo de determinada droga.

Os efeitos são sempre milagrosos, mas o que devemos levar para toda a vida é: embora a ciência possa ser surpreendente, ela não atua com milagres!

Qualquer droga é determinada para uma área específica, na maioria dos casos no trato de doenças e alterações orgânicas, ainda assim podendo gerar efeitos colaterais que devem ser supervisionados por uma equipe médica.

Leia também: Conteúdo para área da saúde – Como produzir? 

Nenhuma equipe científica que se preze vai realizar estudos para vender milagres para a sociedade. Afinal, quem não quer se tornar magrinho ou super inteligente da noite para o dia? É exatamente no ponto fraco e irracional que as notícias falsas atuam.

Não se assuste! A ciência de verdade EXISTE e faz uma excelente trabalho

É importante alertarmos quanto a ciência irrelevante disfarçada de séria porque quanto mais pessoas compartilham ou consomem desses produtos, mais força a ciência de péssima qualidade ou fake news terá no Brasil.

A Biquara Contents como um portal especialista em produção de conteúdo para web faz o seu trabalho de conscientização, mas cada um de nós podemos ter condutas éticas e críticas quanto a esses conteúdos.

Espalhe essa informação para os seus pais, tios e avós e vamos juntos construir uma imprensa informativa, democrática e com ciência verdadeira que atua a favor do conhecimento e evolução social.

O que a divulgação da ciência de qualidade pratica:

1- Exposição dos resultados pesquisados da forma mais imparcial possível;

2- Não esconde falhas metodológicas ou resultados pouco conclusivos;

3- Matérias que divulgam artigos científicos possuem links de acesso para o material original;

4- O objetivo é contribuir com o avanço da ciência e novos estudos, jamais vender produtos ou milagres ao leitor;

5- A ciência de verdade faz a pergunta: por que esse tema é útil para a sociedade e bancada?

6- A ciência de verdade não vende sonhos ou milagres, apresenta dado, mede, usa a lógica, responsabilidade social e busca a razão e ética como fonte e critério.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com os seus amigos e familiares. Vamos juntos construir informações de qualidade para a transformação de que a nossa sociedade necessita! 😉

6 dicas essenciais para conquistar novos clientes com conteúdo estratégico

Não é nenhuma novidade que o marketing digital tem sido uma das principais ferramentas que exemplificam como conquistar novos clientes com conteúdo através da informação de qualidade.

Quando precisa de um serviço ou mesmo tem uma dúvida, por exemplo, sobre estoque para sua empresa, além de consultar um amigo ou alguém próximo, a internet tem sido a principal ferramenta para sanar dúvidas e apontar possíveis direcionamentos.

Por essa razão é imprescindível que os conteúdos da sua empresa estejam totalmente alinhados com as principais dúvidas, preocupações e anseios para fidelizar e atrair novos clientes.

Confira dicas para atrair novos clientes com as redes sociais e blog e use a comunicação a favor dos seus negócios.

O Inbound Marketing é uma ferramenta que vai muito além de conquistar novos clientes com conteúdo, mas fortalecer laços e ser um apoio nos momentos necessários. Será que o seu conteúdo está falando com o seu cliente?

Conteúdo alinhado com os interesses do cliente

É muito importante antes de iniciar qualquer trabalho em marketing digital avaliar se o conteúdo produzido ‘fala’ com o público alvo, essa é uma das principais estratégias do Inbound Marketing.

Como um texto ou imagens nas redes sociais podem dialogar com o cliente:

  1. Informe sobre novidades no setor de interesse do público alvo;
  2. Esclareça sobre as principais dúvidas do consumidor/público em relação ao seu serviço/produto;
  3. Quais são as principais ‘dores’ do cliente em relação ao serviço prestado e como a sua empresa pode solucionar;
  4. Agregue valor ao serviço que a sua empresa oferece e acima de tudo, como pode ajudar o cliente;

Mantenha uma atualização diária de dicas profissionais que possam auxiliar o cliente e torná-lo seguidor da sua página.

2 Qual a importância de um bom planejamento de conteúdo?

Após avaliar a persona e todas as reais necessidades do público alvo é hora de criar um planejamento estratégico de conteúdos. A organização é também um ponto crucial para quaisquer resultados em SEO e Inboud Marketing.

Manter as atualizações organizadas por datas e periodicidade é de suma importância para bom posicionamento nos mecanismos de busca. Fique atento a essa etapa e exija organização da redação para conquistar novos clientes com conteúdo.

Leia também: Informar com qualidade – por que é tão importante?

Os temas definidos no planejamento devem estar alinhados as necessidades do cliente, serviços da empresa e novidades no setor de interesse. A linguagem, abordagem dos temas, títulos, devem seguir a identidade do público.

São jovens de 18 a 25 anos? Esse público anda de skate? Obviamente nesse caso toda a linguagem será reconfigurada para dialetos do dia a dia da ‘galera’ que curte o esporte.

3 Linguagem direta, clara e assertiva!

A linguagem faz toda diferença na etapa de conquistar novos clientes com conteúdo. Seja conteúdos visuais ou artigos escritos, o teor dos textos, temas trabalhados e a entonação adquirida precisa ser familiarizada com a identidade da empresa, como também com a persona a ser alcançada.

4 O que é persona?

Persona é a definição do cliente e suas principais características na hora de adquirir o produto ou serviço oferecido pela empresa. Essa etapa vai exigir uma boa e minuciosa pesquisa por parte da equipe de marketing e publicidade. Perguntas certas irão gerar respostas e informações cruciais para definição do perfil.

Na estratégia de conquistar novos clientes com conteúdo, anterior a essa etapa, o processo de identificação da persona é essencial. São essas as informações que irão direcionar os redatores a produzirem conteúdos e adquirir o tom correto dos textos para um Inboud Marketing de sucesso.

5 SEO é obrigatório!

A sua equipe de redação pode ser fera, pesquisar muito sobre os temas e ter uma ortografia e semântica impecável, porém na era digital, essas características não são o bastante para conquistar novos clientes com o conteúdo.

Portanto, os textos e tudo o que for divulgado, seja nas redes sociais ou no blog, devem ser estrategicamente planejados.

Confira: Sinais de um bom conteúdo – veja quais são os principais.

6 Qualidade é essencial!

Pensar que os conteúdos otimizados abrem mão da qualidade é mito! A etapa de pesquisa e o aprofundamento dos temas, tal como a abordagem agradável são características essenciais para um bom conteúdo.

Ser original é outra característica valorizada em qualquer artigo informativo. Procure explorar temas por outro ponto de vista, seja crítico, analítico e agregue conhecimento ao leitor.

Informar com qualidade – Por que é tão importante?

Informar com qualidade é uma exigência do mundo digital. Se quiser se destacar no oceano que é a internet, é preciso oferecer aquilo que ainda falta a muitos no meio digital, que é o excelente conteúdo, a informação valiosa.

O artigo Percepção da Qualidade da Informação, publicado pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), aponta que a qualificação da informação para o usuário se dá de maneira intuitiva ou do que ele compreende como de qualidade, defendido por um senso comum – que também se deixou influenciar por uma percepção de qualidade sem parâmetros teóricos.

Este estudo mostra algo interessante sobre a informação de qualidade, – é algo percebido levando-se em conta os parâmetros pessoais de cada usuário –, e o que se tem visto é que o público, independentemente do segmento da informação que consome, está cada vez mais bem informado, dotado dos tais ‘parâmetros intuitivos’, que fazem com que classifique uma informação como de qualidade ou não.

Informar com qualidade pode ser compreendido, principalmente, por busca constante de conhecimento, afinal, só é possível informar bem e com qualidade conhecendo sobre aquilo que está comunicando.

Confira: Sinais de um bom conteúdo – Saiba quais são os principais

 

Informar com qualidade – alguns atributos

Já em pesquisa publicada pela revista científica Perspectivas em Ciência da Informação, foram mencionados alguns atributos que tornam uma informação de qualidade. Quais são?

Definição de qualidade da informação:

  • Validade – Está relacionada ao valor da informação. Garante o registro fiel ao fato que está sendo comunicado.
  • Confiabilidade – Nada mais é do que um atributo referente à credibilidade daquela informação, que leva ao respeito, ao reconhecimento da boa reputação da fonte.
  • Precisão – É necessário que a informação tenha exatidão.
  • Novidade – Ainda que se utilizem informações de fontes que dão credibilidade ao conteúdo, trazer algo novo é também um atributo presente em informar com qualidade.
  • Relevância – Precisa atender a uma demanda por aquele conteúdo, ser importante para o público que terá acesso à informação.
  • Verificável – Esse atributo tem a ver com a credibilidade. O usuário pode checar as informações e verá que estão corretas.

Veja também: Gerar conteúdo para a internet – confira dicas importantes

 

Originalidade como atributo importante da informação de valor

Informar com qualidade, além dos atributos mencionados, precisa ter originalidade, que em muitos casos está relacionada com reflexões mais profundas sobre o que existe de fontes confiáveis. Essa reprodução de teorias, de técnicas, de citações, precisa ser equilibrada, para que o conteúdo não se torne ‘pesado’. De nada vale a informação de qualidade com uma linguagem que gera cansaço no leitor.

A gente tem que informar com qualidade respeitando a linguagem do público para o qual o conteúdo será direcionado. O ato da comunicação, de oferecer informação, é também um exercício de empatia. Por quê? O profissional de conteúdo não escreve para ele, escreve para um público, e para isso, precisa estar no lugar de quem terá acesso àquela informação.

Justamente por se tratar de uma percepção muito mais intuitiva do que baseada em teorias, é que a informação de qualidade deve ser pensada como uma construção de significados com base em um objetivo: o público-alvo.

Para quem você quer comunicar? Domine as teorias, mas principalmente, saia do óbvio. Se a percepção é intuitiva, talvez a definição de informação de qualidade para uma pessoa, seja o quanto aquele conteúdo ultrapassou o que ela já viu de comum.

Informar com qualidade é uma obrigação do profissional de conteúdo, mas essa definição de qualidade da informação está além de teorias e de atributos. A maioria das pessoas não se contenta apenas com a informação de qualidade, as pessoas buscam conteúdos que dialoguem com elas, que respondam perguntas que elas sequer conseguiram formular. Como isso se faz? Talvez com a mesma característica que faz alguém afirmar que um conteúdo é de qualidade: intuição.

Pense no conteúdo como ferramenta para atrair clientes. Nós podemos te ajudar. Lembre disso.